Assessor especial de Temer, ex-vice-governador do DF é alvo de operação

Assessor especial de Temer, ex-vice-governador do DF é alvo de operação
Alvo da Operação Panatenaico, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (23), o ex-vice-governador Tadeu Fillipelli era assessor especial da Presidência da República. Ele inicialmente foi nomeado em 2015 para a chefia de Gabinete da Secretaria de Relações Institucionais (SRI) pelo então vice-presidente Michel Temer e teria como responsabilidade atuar junto ao ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, e a Rodrigo Rocha Loures (que na época deixou o Gabinete e virou assessor especial) na articulação do governo. A nomeação como assessor especial do Gabinete Pessoal do presidente ocorreu em setembro do ano passado. Além de Fillipelli, são alvo da operação os ex-governadores do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT), de quem o assessor foi vice, e José Roberto Arruda (PR). A ação mira um esquema de corrupção envolvendo a reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha para a Copa do Mundo de 2014, que pode ter sido superfaturada em ao menos R$ 900 milhões (entenda). O nome da operação faz menção ao Stadium Panatenaico, sede dos jogos panatenaicos, que eram realizados na Grécia Antiga antes dos jogos olímpicos. Considerada uma das mais antigas do mundo, essa arena era da época clássica, quando os assentos ainda eram feitos em madeira. Em 329 a.C ela foi reformada por Arconte Licurgo em mármore, sendo ampliada e renovada por Herodes Ático no ano 140 d.C., com uma capacidade de 50 mil assentos. Os restos da antiga estrutura foram escavados e restaurados utilizando recursos destinados ao renascimento dos Jogos Olímpicos. O estádio foi renovado pela segunda vez em 1895 para os Jogos Olímpicos de 1896.