Colégio em Lauro de Freitas cria espaço pedagógico para acolher filhos de estudantes

Uma miniatura de casa, com cantinhos reservados para o preparo do alimento, para a leitura, para as artes e para o descanso. Assim é o Espaço Social Kids do Colégio Social de Portão, em Lauro de Freitas. O ambiente, que começou a funcionar no início desde ano, está preparado especialmente para os filhos das estudantes e netos dos professores e funcionários da unidade escolar. 

A diretora do Colégio Social de Portão, Débora Fontes, explica que o espaço foi criado para que as estudantes da unidade que se tornaram mães, ainda na fase escolar, não perdessem a oportunidade de continuar os estudos por não terem com quem deixar os seus filhos pequenos. “Geralmente, são alunas entre 14 e 16 anos que ficaram grávidas precocemente e que não poderiam ser excluídas do processo de desenvolvimento integral proporcionado aos estudantes, por meio da ampliação de tempos, espaços e oportunidades educativas que qualifiquem o processo educacional e melhorem o seu aprendizado”.


No espaço, cerca de dez crianças por turno, na faixa etária entre 2 e 5 anos, são orientadas sob o método Montessori, quem filosofia baseada no princípio da autonomia, da liberdade e do respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades físicas, sociais e psicológicas do aluno. Esta concepção foi implantada no espaço por meio de uma parceria com a estudante de Pedagogia e pós-graduanda em Psicopedagogia Josette Tomavin. 

Ela, juntamente com a professora Amanda Campos, faz um trabalho voluntário com o objetivo de oferecer às crianças um ambiente seguro e estimulante, onde ali são respeitadas em suas escolhas, para que possam desenvolver a liberdade de expressão, a autoconfiança e o senso crítico. “O Espaço Kids Social é uma casinha onde elas encontram tudo existente em suas casas, só que em tamanho miniatura, a exemplo da pia, colocada na altura delas para puder usá-la quando quiserem, realizando, assim, atividades que vão contribuir para o seu desenvolvimento cognitivo, psicológico, psicomotor”, explica Débora Fontes. 

Ela destaca os cantinhos das artes e da leitura e do descanso, onde as crianças são estimuladas ao contato com o teatro, a pintura, os livros de história e as letrinhas do alfabeto. Dentro da metodologia Montessori, de acordo com Tomavin, as crianças são estimuladas a brincar com letras, buscando a sua familiaridade com o alfabeto, dentro da fonética. “Tenho experiências de crianças de três, quatro anos serem alfabetizadas brincando com as letrinhas, o que é uma maneira específica do método”. O Espaço Social Kids fica aberto de segunda a sexta-feira, das 7 às 11h e das 14 às 17h.