Grupo que estuda criação da Polícia Legislativa na AL-BA conhece modelo mineiro


Uma comissão criada pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel (PSD), para instituir a Polícia Legislativa esteve em Minas Gerais para conhecer o funcionamento da entidade na Casa de Leis local.
O grupo que esteve em Belo Horizonte foi composto pelo primeiro secretário da AL-BA, o deputado estadual Sandro Régis (DEM), pelo chefe de gabinete da presidência, Márcio Barreto; o chefe da Assistência Militar, coronel Xavier; e o representante da Coordenação de Segurança da Casa, Josué da Cruz Ramos.
A comitiva conheceu os detalhes do projeto que criou a Depol da assembleia mineira, sua implantação e funcionamento. Para o deputado Sandro Régis, o profissionalismo, a qualidade dos equipamentos e as instalações da polícia legislativa “impressionam".
Para o democrata, o modelo mineiro será aperfeiçoado e adaptado para as necessidades da AL-BA. A Polícia Legislativa baiana terá a responsabilidade de policiar as dependências da Casa e zelar pela segurança dos funcionários, parlamentares, autoridades e visitantes
A criação do corpo policial próprio deve preencher o quadro ocupado até o momento por policiais militares. Ao assumir o governo em 2015, o governador Rui Costa (PT) determinou que os agentes militares em atividades administrativas fossem devolvidos à corporação para atuação nas ruas.