Temer topa renunciar, mas exige garantia de que não será preso, diz jornal

O presidente Michel Temer (PMDB) topa renunciar ao cargo, mas desde que tenha a garantia de que não será preso. A informação é do jornal O Globo. O diário fluminense afirma que a renúncia do peemedebista vem sendo articulada pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, José Sarney, e pelos senadores Romero Jucá e Renan Calheiros. Também estaria na mesa de negociação a realização de uma Assembleia Nacional Constituinte em 2018.
A questão que ainda não está fechada é o nome do substituto de Temer. O PMDB, de acordo com o jornal, quer Gilmar Mendes ou Nelson Jobim. O PSDB defende o nome de Tasso Jereissati. 
Na lista das condições propostas por Temer para deixar o posto de presidente estão, além da não prisão, "indulto e asilo”.