Toda Poderosa Eron: ‘Ninguém manda nessa nega’

Resultado de imagem para FOTO TIA ERON
A secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza de Salvador, Tia Eron (PRB), segue a máxima que a consagrou em 2016, quando afirmou, no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que “ninguém manda nessa nega”  O contexto, à época, era da especulação de que o voto dela seria decisivo para manutenção do mandato do então todo poderoso Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Entretanto, continua atual. No mesmo ano, durante o período pré-eleitoral, “engrossou” o pescoço e quase inviabilizou uma união da base aliada do prefeito ACM Neto (DEM) na campanha à reeleição. Ou Neto aceitava uma indicação do PRB para vice, ou enfrentaria a parlamentar numa disputa cujos votos seriam evangelizados contra a manutenção do prefeito no cargo. Recuou, mas conseguiu um naco maior da prefeitura de Salvador para o PRB: além da Secretaria de Manutenção, iria incorporar a secretaria que atualmente preside. Em 1º de janeiro, chegou a dizer não se “comandar. Ficou um mês no cargo e pediu licença para votar na eleição como deputada. Demorou a retornar. Após mais de um mês longe da secretaria, negociando as condições para que o então o suplente Marcos Medrado (PR) assumisse o cargo na Câmara, arredondou o retorno para Salvador, porém segue mais empoderada do que outros aliados do prefeito ACM Neto. Enquanto figurões de partidos se licenciaram para assumir postos no primeiro escalão soteropolitano, a exemplo de José Carlos Aleluia, que pediu afastamento temporário da presidência do DEM na Bahia – um decreto editado pela prefeitura proíbe o acúmulo dos cargos -, Tia Eron segue dando as cartas como presidente estadual do PRB. Continua num ritmo constante para conquistar espaços e garantir o suposto futuro político desejado: a participação na eleição majoritária de 2018. A igreja realmente concede bênçãos. E transforma seguidores em todo-poderosos. Na política, frise-se. Esse comentário foi ao ar na RBN Digital às 07h e será reprisado às 14h30.