Fanfarras e grupo cultural de Lauro de Freitas fazem bonito no desfile do 2 de Julho

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre
Mais de mil estudantes de 18 fanfarras escolares da rede estadual de ensino contagiaram as pessoas que foram às ruas do Centro Histórico de Salvador, neste domingo (2), para assistir aos desfiles em comemoração à Independência da Bahia. A data histórica simboliza a luta e a separação do Brasil do domínio português.

Lauro de Freitas se fez representada pelos  alunos do Colégio Batorlomeu de Gusmão, integrantes da Fanfarra Renovação da Bahia, que também agrega estudantes da Escola Municipal da Lagoa dos Patos. Além do Fanfarra da Renovação da Bahia,  participaram as fanfarras do colégios  Kleber Pacheco e Américo Simas, todas do município.
A imagem pode conter: 18 pessoas, pessoas sorrindo, multidão
Do bairro da Lapinha à Praça da Sé e, em seguida, até o Campo Grande, os estudantes integrantes das fanfarras se destacaram através de coreografias realizadas em sintonia com os diferentes sons tocados por instrumentos de sopro e percussão. Depois de meses de ensaio e dedicação, com muito ritmo, sincronia e uniformes diferenciados, as bandas de fanfarras foram colorindo as ruas da cidade ao receberem a atenção e aplausos de todos que acompanhavam com atenção.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, fez questão de prestigiar os desfiles, ao lado do governador da Bahia, Rui Costa, e ressaltou a importância que a data tem para a história do Brasil. “Esta é uma data histórica, símbolo de luta dos baianos pela liberdade, que antecede o 7 de Setembro, porém com muita luta e resistência. Hoje o povo baiano pode caminhar livremente, como faz todos os anos, fazendo essa verdadeira saudação ao nosso 2 de Julho”, destacou.

Para ele, as fanfarras representam um importante eixo pedagógico das escolas, a partir da valorização da arte e da cultura, incentivando o protagonismo estudantil e contribuindo para a vocação dos jovens para a música e a dança.

Ainda de Lauro de Freitas, o Grupo Cultural Cangaceiros de Ipitanga,  que no São João desfila na cidade no formato de arrastão junino, estreou no desfile cívico com  uma bela apresentação, tendo seus participantes caracterizados, simbolizando a resistência armada do sertanista baiano, nas lutas pela independência do Estado.