Lauro de Freitas tem a terceira maior taxa de morte da RMS

A cidade de Camaçari, com 121 homicídios, segundo o boletim diário divulgado pela Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), lidera o número de crimes do tipo, com dados levantados entre 1º de janeiro e 13 de junho. Em seguida, aparece Simões Filho (61), Lauro de Freitas (54), Dias D’Ávila (46), Candeias (22), Mata de São João (21), São Sebastião do Passé (12), Vera Cruz (11), São Francisco do Conde (8), Pojuca (7), Itaparica (6) e Madre de Deus (5).

Já quando se leva em consideração a taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes, quem ocupa o primeiro lugar no ranking é o município de Dias D’Ávila, com uma taxa de 57,9 homicídios para cada 100 mil habitantes, seguido de Simões Filho (45,29), Mata de São João (45,26), Camaçari (41,4) e Lauro de Freitas (27,7). A taxa de toda a RMS foi de 35,7 mortes violentas para cada 100 mil habitantes. 
No ano passado, Camaçari também liderou o número de mortes, com 107 casos, seguido de Lauro de Freitas (54), Simões Filho (47), Candeias (30), Mata de São João (30), Dias D’Ávila (27), São Sebastião do Passé (20), Pojuca (16), Vera Cruz (15), São Francisco do Conde (7), Madre de Deus (4) e Itaparica (1). Já Mata de São João ficou no topo do ranking do ano passado, levando-se em conta a taxa por 100 mil habitantes (65,48).


Para a SSP, dados consolidados apontam redução de crimes
Em nota, a Secretaria da Segurança Pública esclareceu que “os dados apresentados no boletim não são consolidados, além de não estarem classificados de acordo com o Código Penal brasileiro, não podendo, dessa forma, serem considerados, unicamente, homicídios”. 

Enfatiza que os dados oficiais até o mês de maio já foram divulgados e apontam 959 mortes violentas de janeiro a maio deste ano em Salvador e na Região Metropolitana (RMS).

Ainda assim, ressalta que a capital baiana registra uma redução de 3,4% no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) - Homicídio Doloso, Lesão Corporal Seguida de Morte e Latrocínio - nos primeiros cinco meses de 2017, comparado ao mesmo período de 2016. 

Os dados, segundo a SSP, apontam a redução de 21 casos de morte violenta, com mesma tendência no estado, onde o índice de CVLIs sofreu uma redução de 69 casos - o que corresponde a uma queda de 2,4%.

Ainda segundo a SSP-BA, também houve redução no interior do estado, de 1.922 casos em 2016 para 1.840, em 2017 - 82 casos a menos e queda de 4,3%. “Apesar da tendência de queda, as polícias continuam alertas sobre a atuação das quadrilhas de tráfico de drogas, principais responsáveis pelas mortes violentas no estado”, diz a nota oficial.