Tragédia em Mar Grande: 23 pessoas morreram e mais de 80 foram resgatadas

Sobe para 23 o número de mortos no naufrágio da lancha Cavalo Marinho I, na Baía de Todos os Santos, ocorrido na manhã desta quinta-feira (24). A informação foi confirmada pela Marinha, por meio da Capitania dos Portos. A lancha tinha capacidade para 160 passageiros e transportava 113, segundo a Argeba.
 
De acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), 89 pessoas foram resgatadas com vida até o momento. 
 
Entre os sobreviventes resgatados, 70 estão na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Mar Grande; 15 estão no Hospital Municipal de Itaparica; dois estão no Hospital do Subúrbio e dois no Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador.
 
A Sesab enviou cinco enfermeiros e um médico, além de nove ambulâncias básicas e outras quatro avançadas, soro, equipes e medicamentos que possam ser usados para atendimento as vítimas. O município de Santo Antônio de Jesus disponibilizou 12 ambulâncias do SAMU regional. Feira de Santana está encaminhando duas ambulâncias do SAMU. Os municípios de Aratuípe, Ubaíra e Muniz Ferreiras também acionaram unidades do SAMU. As cidades de Valença e Castro Alves colocaram a disposição uma ambulância cada.
 
A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Salvador informou que cinco ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestam socorro às vítimas, além de uma ambulância. Dois médicos estão no mar nesse momento. No Terminal Náutico do Comércio, 34 vítimas foram atendidas. 
 
 
A secretaria salienta que há uma grande dificuldade para prestar o atendimento devido ao grande número de embarcações no local. Muitas pessoas estão sendo resgatadas por embarcações menores. A pasta informa que todas as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) da Prefeitura estão preparadas para receber as vítimas.
 
Equipes do Corpo de Bombeiros de diversas cidades do interior baiano foram convocadas para participar das buscas do acidente, que até não tem o número definitivo de vítimas. As vítimas do naufrágio também são resgatadas pelo Grupamento Aéreo (Graer) e da 5ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Ilha de Vera Cruz).  
 
 
A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) disponibilizou uma equipe da Coordenadoria de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar) para auxiliar nas buscas. No momento, cinco mergulhadores da Salvamar, com o apoio de um bote, reforçam o trabalho das equipes de resgate no local.
 
Para garantir a agilidade na assistência às vítimas, médicos reguladores do Samu da capital baiana realizam no momento visitas à UPA de Mar Grande e ao Hospital de Itaparica com objetivo de identificar os pacientes mais graves e coordenar a transferência para unidades de saúde com suporte de alta complexidade na capital.
 
Até o momento, as unidades da Ilha já contabilizaram cerca de 100 admissões de pacientes provenientes do acidente. Já são 50 profissionais, 15 ambulâncias e uma lancha do Samu envolvidos na operação de resgate. Do total, oito ambulâncias do serviço soteropolitano encontram-se na ilha para realização da transferência de pacientes para capital.
 
 
 
 
Autoridades lamentam tragédia
 
O governador Rui Costa (PT) lamentou o acidente e decretou luto oficial de três dias. “Lamento profundamente o acidente ocorrido esta manhã em Mar Grande e manifesto minha solidariedade aos familiares das vítimas. Todas as forças do Governo do Estado estão mobilizadas para dar assistência e prestar socorro às vítimas”, escreveu Rui.
 
Ele disse que acompanha “pessoalmente esta difícil operação desde cedo e todas as providências foram tomadas imediatamente, com o reforço dos nossos efetivos nas áreas da segurança e da saúde pública. Deus está conosco neste momento difícil e confiamos no empenho das equipes de resgate”.
 
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), também se solidarizou com as vítimas e determinou que Secretaria da Saúde, a Defesa Civil de Salvador (Codesal) e a Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps) mobilizem todos os esforços para ajudar as autoridades estaduais e municipais de Vera Cruz para prestar assistência a todos que estavam na embarcação. 
 
 
“Neste momento de profunda dor, presto minha solidariedade às vítimas e seus familiares e, ao mesmo tempo, informo que todos os órgãos da Prefeitura estão envolvidos para ajudar no atendimento social, psicológico e nos primeiros socorros às pessoas”, disse ACM Neto.
 
Por meio de nota, a prefeitura de Vera Cruz informou que “agradece a solidariedade dos Municípios que estão ajudando com o envio de ambulâncias e profissionais da saúde, de todas as pessoas da cidade e região que estão cooperando neste momento de muita dor no acidente envolvendo a lancha Cavalo Marinho durante a travessia Mar Grande/Salvador”. Ainda de acordo com a prefeitura, “além da parte operacional do socorro as vítimas, estamos buscando apoio com profissionais psicólogos, assistentes sociais, tudo para o devido acolhimento também as famílias”.
 
Notícias relacionadas: