J&F é condenada a pagar R$ 16,2 milhões a Funaro; juiz reconhece dívida

J&F é condenada a pagar R$ 16,2 milhões a Funaro; juiz reconhece dívida
O grupo J&F foi condenado nesta semana a pagar R$ 16,2 milhões, acrescido de juros de mora, ao doleiro Lúcio Funaro. Segundo informações do portal G1, o corretor de valores afirma que os irmãos Joesley e Wesley Batista não terminaram de pagar um contrato de consultoria que firmado com ele após a fusão dos frigoríficos JBS e Bertin, controlados pela holding. A defesa dos empresários argumentou que o contrato era fictício e tinha como objetivo apenas o disfarce para o repasse de propinas ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O juiz Tiago Henriques Papaterra Limongi, que emitiu a decisão, não se convenceu das alegações. “A impressão que se tem é que a ré [J&F] tenta incluir a dívida no rol de operações ilícitas realizadas com Lúcio Funaro, valendo-se, portanto, de sua própria torpeza para afastar a cobrança do que sabe ser devido”, aponta o magistrado. Em meio às versões, aliados do presidente Michel Temer acreditam que podem utilizar o impasse entre Funaro e J&F para deslegitimar as delações dos dois lados.