Prefeitura de Lauro de Freitas avança no processo de eleições diretas para diretores de escolas municipais

                             
Em reunião com a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, nesta terça-feira (26), a Comissão de Eleições Diretas para Diretores e Vices de escolas da rede municipal discutiu pontos do texto base da lei que norteará o processo de eleição, além de determinar as atribuições dos gestores eleitos. No encontro, realizado na Secretaria Municipal de Educação, também entraram na pauta os requisitos para candidatura e a duração do mandato.

A reunião deu continuidade ao ciclo de debates que serão realizados até que o texto fique pronto e contemple todos os envolvidos. Até novembro, o projeto de lei deve ser encaminhado para aprovação da Câmara de Vereadores de Lauro de Freitas. A expectativa é que o processo eleitoral aconteça em abril de 2018.

A eleição para diretores e vices foi implantada na gestão anterior da prefeita e retirada pelo gestor passado. “O processo de escolha dos diretores das escolas precisa ser democrático. Foi com essa convicção que implantei a eleição direta na nossa gestão anterior e estamos retomando nessa gestão”. Junto com a comissão, a prefeita quer acompanhar todos os passos desse processo.

Defendendo a tese de que “o melhor caminho para uma eleição democrática é através de uma construção com controle social”, o secretário de Educação do município, Paulo Gabriel Nacif, enfatizou a necessidade da participação popular e da construção de uma ação que mobilize o entorno das escolas para contribuir para a garantia dessa participação.

Luis Maciel, secretário de Governo de Lauro de Freitas, acompanhou a reunião e também defende a participação popular no processo de escolha dos gestores escolares. “A sociedade é o ator principal da educação do município e é preciso que seja garantido o direito de decisão das comunidades”

A redemocratização das escolas é necessária, conforme explicou o professor de história e membro da comissão Jorge Garrido. “Sabemos da experiência dessa gestão e nossa expectativa é que essa bagagem ajude a solucionar essa questão dentro das nossas escolas”.




Fonte: ASCOM PMLF