NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Morte de ‘chefão’ do BDM reforça policiamento

                         
O policiamento foi reforçado na região de Mata Escura, em Salvador, após a morte de Alex da Hora de Jesus, conhecido como “Totó”, um dos líderes da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM), que tinha residência no bairro. Ele morreu em confronto com a polícia durante uma megaoperação da PM no oeste do estado, neste domingo (22/7).

Segundo informações do major Hilton Teixeira dos Reis, da 48ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Sussuarana), alguns áudios de ameaça à população começaram a circular no aplicativo de conversa para celular, WhatsApp, depois da sua morte, mas ainda estão investigando se são de origem criminosa. “Há muita coisa divulgada de forma irresponsável”, disse o major.

LEIA MAIS: “Chefão” do BDM está entre os cinco mortos da megaoperação da PM no Oeste

Ao Aratu Online, o militar falou que guarnições do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) e da Rondesp Central estão em Mata Escura desde o início do dia. Porém, por volta das 15h, alguns comerciantes, por receio, fecharam seus estabelecimentos na localidade conhecida como Bate Folha.

“Fizemos várias abordagens, os ônibus estão circulando, as escolas funcionando…  Reforçamos o policiamento, mas foi um dia ‘tranquilo’ na Mata Escura”.

MORTE DE TOTÓ

Alex atuava na localidade da “Polêmica”, em Brotas, e era homem de confiança do chefe da quadrilha, José Francisco Lumes, o “Zé de Lessa”.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), Alex e outros quatro comparsas foram localizados na manhã de domingo (22/7) após um assalto a banco na região. Com o grupo, que trocou tiros com as guarnições, a PM diz que achou um fuzil calibre 5,56, quatro pistolas calibre 40, carregadores, munições e R$ 1,5 mil em dinheiro.


Fontes das Polícias Civil e Militar asseguram que, além da “Polêmica”, Alex dividia o poder do BDM em parte de Salvador juntamente com Leandro dos Santos França, mais conhecido como “Argentino”. A dupla comandava o tráfico ainda nos bairros do Arraial do Retiro e Mata Escura, na divisa com o Calabetão.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU