NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Reconhecimento Facial estará nos portais e em outros locais

Os Portais de Abordagem da Secretaria da Segurança Pública (SSP), equipamentos fundamentais na redução da violência no Carnaval de Salvador, ganharão em 2019 o reforço de câmeras com sistema de reconhecimento facial. Além das revistas impedindo a entrada de armas de fogo e brancas na festa, criminosos com mandados de prisão em aberto poderão ser detectados.


O aparato tecnológico será utilizado em alguns dos portais espalhados pelos circuitos Dodô (Barra), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Pelourinho). No total, mais de R$ 46 milhões serão aplicados pela SSP na festa, maior investimento feito pelo poder público seja municipal, estadual ou federal. Além de Salvador, outros 45 municípios também receberão reforços de pessoal, equipamentos e tecnologia.


Nos três circuitos oficiais, carnavais de bairro e no interior atuarão, ao todo, 26 mil policiais militares, civis e técnicos, além de bombeiros, desempenhando ações preventivas, ostensivas, investigativas, de resgate e atendimento médico.


Só em Salvador, 69 postos policiais estarão à disposição do folião. Com o auxílio de detectores de metal, os portais de abordagens distribuídos nos circuitos Dodô (13), Osmar (22) e Batatinha (7), vão impedir a entrada de objetos que ofereçam riscos à vida de baianos e turistas.


Do alto, aproximadamente 430 câmeras serão usadas para acompanhar aglomerações, entradas e saídas dos circuitos, entre outras situações. Dentre elas estão uma câmera 360°, com capacidade de observar grandes espaços e uma com zoom 45x, ambas com alta qualidade de imagem também em ambientes com baixa luminosidade.


Ainda lá de cima, 14 drones estarão à disposição das polícias, auxiliando o monitoramento das ações no solo. Dentre eles está um super drone, com funcionalidades ainda mais direcionadas à prevenção de violência e rápida atuação, além de ter capacidade para mais tempo de voo e compatibilidade para receber o sistema de reconhecimento facial.


Outra novidade na folia momesca de 2019 são os postos das Delegacias Especiais de Atendimento à Mulher (Deams) e de Atendimento às Vítimas de Racismo e Intolerância.


Fora dos circuitos, mas de olho em tudo o que acontece no maior carnaval a céu aberto do planeta, equipes estarão coordenadas através do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), onde cerca de 30 instituições estaduais, federais e municipais realizarão trabalho integrado.


Polícia Militar


A Operação Carnaval 2019 contará com mais de 21 mil policiais militares em todo o estado. O efetivo estará distribuído na capital baiana (três circuitos e nos 9 carnavais de bairro), nas cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS), nas rodovias estaduais e nos municípios do interior onde acontece festa, de forma a preservar a ordem pública e oferecer mais segurança para baianos e turistas.


Em Salvador a PM vai fazer o policiamento com o emprego de patrulhas, nos 42 portais de abordagem, nos 216 postos elevados de observação e em 40 postos de comando, sendo oito de unidades especializadas da PM, oito de reunião de tropa e 13 integrados com a Polícia Civil, Departamento de Polícia Técnica e Corpo de Bombeiros Militar.


O esquema de segurança terá o apoio operacional de viaturas (carros, motos e caminhões), cavalos, helicópteros, drones e aviões do Grupamento Aéreo (Graer) da PM, atuando nos serviços de segurança pública e de emergência, operações policiais de alto risco, responsável por apoiar as ações de policiamento ostensivo e na prestação de socorro em casos de urgência. Serão utilizados detectores de metal, câmeras de monitoramento, inclusive com reconhecimento facial e cães farejadores.


Operação Folia e Paz – No período do Carnaval, a PM reforça o radiopatrulhamento no entorno dos circuitos, estações de transbordo e corredores de tráfego com a Operação Folia e Paz. O objetivo é oferecer mais segurança ao folião na ida para a festa e volta para casa. A operação visa ainda prevenir atos de vandalismo, depredações, roubo a ônibus, porte ilegal de arma, tráfico de entorpecentes, entre outros.


Acompanhamento de turistas – Os Batalhões Especializado em Polícia Turística (Beptur) e de Polícia Rodoviária (BPRv) acompanharão os veículos de transporte turístico que saem do aeroporto com destino aos hotéis localizados no Litoral Norte e nos circuitos da festa, oferecendo mais segurança aos vistantes nacionais e estrangeiros que chegam a Bahia. O balcão de atendimento da PM no Aeroporto Internacional de Salvador funcionará 24 horas com policiais bilíngues e capacitados para recepcionar o visitante e prestar informações sobre a cidade.


Policiais militares bilíngues – Policiais militares com habilidades nos idiomas inglês, espanhol, alemão, francês, italiano atuarão nos circuitos do carnaval (Dodô, Osmar e Batatinha), no Porto Marítimo e 24 horas no Aeroporto Internacional de Salvador.


O efetivo ficará nos circuitos e utilizará braçais com o símbolo de informação e das bandeiras correspondentes ao idioma falado. Os policiais estarão à disposição para orientar, dar boas vindas, atender e encaminhar ocorrências envolvendo estrangeiros que não têm o domínio do português. Os policiais também atuarão com o apoio de uma viatura para atender ocorrências fora dos circuitos do Carnaval.


Operação Abadá – A Polícia Militar realiza anualmente a 'Operação Abadá' para prevenir furtos e roubos das fantasias dos foliões, intensificando o policiamento nas imediações dos postos de entregas.

O esquema de segurança inicia no dia 22 de fevereiro e segue até cinco de março, envolvendo o efetivo das CIPMs, tático e de unidades especializadas nas vias públicas e nos locais de acesso ao Shopping da Bahia, Parque Atlântico, Salvador Shopping, Sede do Ilê Aiyê, Aeroporto internacional, entre outros.


Documentos perdidos – O serviço é disponibilizado pela Ouvidoria da PM para garantir que o folião resgate seu documento de identificação perdido. Os policiais militares de serviço nos circuitos do carnaval, ao encontrarem documentos, levam para o posto de comando da área de atuação, onde no dia seguinte uma equipe da Ouvidoria faz o recolhimento em todos os postos. O cidadão que encontrar um documento pode entregá-lo a um policial ou em um posto da PM.


Os documentos passam por uma triagem e cadastramento no Quartel do Comando Geral (QCG) da PM, no Largo dos Aflitos, onde funciona a Ouvidoria. Após isso, o folião pode acessar o site www.pm.ba.gov.br, no link 'Documentos Perdidos', para verificar se a PM encontrou a identificação perdida. Para a retirada é necessário que o cidadão apresente o número do lote do documento cadastrado.


A PM ressalta que o folião só deve se dirigir ao QCG após verificar se seu nome está cadastrado online. Para quem não retirou durante o carnaval, o folião pode se dirigir ao SAC do Shopping Barra a partir da primeira segunda-feira após o carnaval, 11 de março, para resgatar os documentos, que estarão disponíveis durante 30 dias. Depois deste período, serão encaminhados para os órgãos expedidores.


Rodovias estaduais – O Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e as Companhias Independentes de Policiamento Rodoviário (CIPRv) fiscalizarão os documentos de porte obrigatório (veículo e condutor), a ingestão de bebida alcoólica – com a utilização de etilômetros – e equipamentos obrigatórios dos veículos nas rodovias estaduais, bem como realizar abordagens policiais com vistas ao enfrentamento do tráfico de armas de fogo, de drogas e de pessoas.

Serão utilizados radares móveis em pontos estratégicos das rodovias para fiscalizar o excesso de velocidade dos condutores, além de reforço com postos fixos e móveis. Entre as ações desenvolvidas nas estradas, o BPRv também fará o acompanhamento de ônibus de turismo do aeroporto para os hotéis localizados na Linha Verde.


Pesquisa – Anualmente a Ouvidoria da Polícia Militar realiza, no período do carnaval, nos três principais circuitos, uma pesquisa de opinião para analisar a percepção do folião sobre o policiamento ostensivo realizado e a avaliação dos policiais militares sobre a infraestrutura montada e os meios disponibilizados para a execução do serviço. Neste ano a pesquisa passa a ser permanente aos finais de semana em locais estratégicos, com início uma semana antes do carnaval.


Essas informações servem para subsidiar o comando da corporação no aprimoramento dos serviços de segurança pública prestados, bem como oferecer melhores condições de trabalho e bem-estar à tropa.


Polícia Civil


Com efetivo de três mil policiais entre delegados, escrivães, investigadores, administrativos e digitadores, o esquema de segurança para o Carnaval 2019 da Polícia Civil já está pronto e com incremento nos dois circuitos. Postos de Unidade Especializadas vão levar serviços específicos para o folião.


Postos da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), para o Adolescente Infrator (DAI), funcionarão nos dois circuitos, além de um Posto de Atendimento a Vítimas de Racismo e Outros Delitos de Intolerância (PAVRI), que estará implantado no Passeio Público, no Circuito Osmar.


A Polícia Civil atuará nos 34 postos policiais montados nos circuitos oficiais com delegados, investigadores e escrivães trabalhando em regime de plantão 24 horas. Além dos postos de Unidades Especializadas, serão 13 Postos Policiais Integrados (PPIS), sete Centrais de Flagrante (CFs), três Delegacias Especiais de Área (DEA) e três do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco).


O Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) terá reforços nos efetivos das Delegacias Territoriais, além dos Postos Especiais, no Aeroporto Internacional de Salvador, Terminal Rodoviário de Salvador, Hospital Geral do Estado (HGE), Hospital do Subúrbio e no Hospital Geral Roberto Santos.


Reforço com Departamento Especializados no Circuito


Mais um ano, o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco) realiza ações para coibir o tráfico antes e durante o carnaval. As operações Voo Livre, Pista Limpa e Mar Azul, realizadas desde janeiro para impedir a entrada de drogas na cidade, são complementadas durante a festa com investigações e prisões nos circuitos.


O Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) vai coordenar o transporte de custodiado e sua respectiva apresentação em audiência de custódia. Reforçar as seguintes Unidades em Salvador, Delegacias de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) e Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV) e o Grupo de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC).


Já o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) disponibilizará equipes de Serviço de Investigação no Local de Crime (SILC) na Barra, Ondina e Piedade. Equipes da Polinter vão realizar a pesquisa de histórico criminal de conduzidos, além da produção de informações sobre mandados de prisão e cumprimento das decisões judiciais.


Tecnologia a serviço do folião


Além dos postos e unidades de plantão, o cidadão poderá contar com a Delegacia Digital. Basta acessar o site www.delegaciadigital.ssp.ba.gov.br e registrar a ocorrência de furto, perda e extravio de documentos e objetos, como celulares. Em até 24 horas a confirmação do registro chega ao email do usuário.


Corpo de Bombeiros


Durante a Operação Carnaval 2019, 2.220 Bombeiros Militares vão atuar, sendo, 1.658 empregados na capital, e 562 no interior, para os carnavais antecipados, paralelo e prolongado. Postos de Comandos (PCBOMs) estarão instalados em pontos estratégicos da festa.

Na capital baiana, oito PCBOMs com postos elevados de observação estarão espalhados nos três circuitos iguais da folia. Viaturas Auto Bomba Tanque Salvamento (ABTS) estarão nos PCBOMs, para atenderem as demandas com celeridade.


Ambulâncias do Salvar também estarão de prontidão para emergências de maior complexidade. Um Posto de Comando do Gmar (PCMAR) estará instalado na praia da Barra, para orientar banhistas e observar a segurança daqueles que entram no mar.


Vistorias – O Comando de Atividades Técnicas e Pesquisa (CATP), vem realizando vistorias antes e vai continuar durante a folia de Momo. Trios Elétricos, camarotes, palanques e arquibancadas são algumas das estruturas avaliadas pelo setor. São observadas se estão em consonância com a legislação vigente, para maior segurança dos foliões e daqueles que trabalham durante a festa.


Pulseirinhas – Nas cores azul, rosa, amarelo, laranja e vermelho, as pulseirinhas de identificação serão distribuídas durante todos os dias da festa para as crianças. Os militares atuam nos três circuitos, com ênfase naqueles com maior número de concentração de crianças. O objetivo é orientar os pais e os pequenos, sobre a importância da identificação. As pulseirinhas são reutilizáveis e podem ter contato com água.


Orientação – Equipes de patrulhamento a pé vão rondar as avenidas principais do Carnaval e as ruas adjacentes. Os policiais vão atender todas as demandas, além de tirar dúvidas e orientar os foliões nos dias da folia.


Departamento de Polícia Técnica


O Departamento de Polícia Técnica (DPT) atuará na folia momesca com 345 peritos distribuídos em cinco postos, nos circuitos. Identificação civil e de drogas, e laudos de lesões corporais serão realizados nestas estruturas.


A polícia científica também entra em cena antes mesmos do início da folia, com a avaliação das estruturas como camarotes e trios, observando as questões de engenharia e segurança de profissionais e foliões.


Com equipamentos portáteis, os peritos promoverão, em conjunto com a Polícia Civil, ações de combate ao tráfico de entorpecentes. Já na sede da instituição, equipes estarão a postos para outras demandas.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU