NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 28 de maio de 2019

Terreiro de candomblé é hostilizado durante 'culto' evangélico

Integrantes de um terreiro de candomblé em Alagoinhas, no agreste baiano, acusam um grupo de evangélicos de atacar verbalmente o espaço religioso. O caso ocorreu no final da noite desta segunda-feira (27), por volta das 23h30, na frente do terreiro Ilê Axé Oya Ladê Inan. Segundo Ed Oladelê, egbom, filho de santo da casa, os acusados foram ao local com a justificativa de culto, mas fizeram outra coisa.

 "Não era culto, eram palavras de ordem. Falavam em expulsão de demônio, de satanás, e sempre associavam nossa casa como casa de satanás. Diziam que as portas do terreiro tinham que ser fechadas. Minha madrinha, uma pessoa de 61 anos, não abriu a porta nem a janela", relatou ao Bahia Notícias.

 Segundo Oladelê, em torno de 30 pessoas participaram do tal "culto" que durou cerca de 30 minutos. Nesta terça-feira (28), a comunidade ligada ao terreiro atacado fará uma queixa na delegacia da cidade e levará o caso ao Ministério Público do Estado (MP-BA) para apuração. O Ilê Axé Oya Ladê Ianan fica na localidade de Ferro Aço, no bairro Santa Terezinha, periferia da cidade, e existe há mais de dez anos.


Ver essa foto no Instagram

Acabamos de sofrer um ataque de Intolerância Religiosa em nosso Ilê Axé. Evangélicos na comunidade do Ferro Aço, Santa Terezinha, aqui em Alagoinhas - Bahia, por volta das 23:30h, hoje conhecido com Praça do Céu, atacaram nossa casa com palavras como "Satanás irá cair" e várias palavras de ordem direcionadas diretamente ao Candomblé. Estamos nesse momento em um processo de investigação e encaminhando-nos a Delegacia da Policia Civil. Amanhã percorreremos a Promotoria de Justiça, à Secretaria de Meio Ambiente, à Secretaria de Serviços Públicos, à Secretaria de Assistência Social através da Diretoria da Promoção da Igualdade e todos os órgãos competentes a fim de que todas as medidas judiciais sejam aplicadas. Nossa Yalorixá, Mãe Rosa de Oyá é uma pessoa honrada e sempre foi respeitada em toda a Comunidade até o dia de hoje, porém é hipertensa e com mais de 60 anos de idade e presenciou em sua porta agressões que já limaram e estão limando pessoas e templos. Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas e não descansaremos até que os responsáveis recebam as devidas punições. Assinam o corpo de Egbons do Ilê Asé Oyá Ladê Inan e demais autoridades, Yawos e Abians do Ile Asé. Imagens feitas pela vizinhança. #intoleranciareligiosa #racismo #intolerancia #candomble #alagoinhas #bahia #brasil #brazil
Uma publicação compartilhada por Ed Silva (@ed.omoyo) em

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU