NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

sexta-feira, 7 de junho de 2019

Policial militar é acusado de dar voz de prisão e agredir agentes de saúde; PM nega

Profissionais da Unidade de Saúde de Família (USF) Clementino Fraga, no bairro do Garcia, antigo 5º Centro, acusam um policial militar de dar voz de prisão de forma abusiva e também de agressão. O fato aconteceu no final da tarde desta quarta-feira (05).

De acordo com denúncia enviada ao Varela Notícias, e confirmada pelo diretor do Sindseps (Sindicato de Servidores da Prefeitura de Salvador), Everaldo Braga, um policial militar teria chegado para vacinar o filho faltando 10 minutos para o final do expediente. A equipe informou que havia 12 pessoas na fila e por conta da demanda não havia a possibilidade de atender mais ninguém.

Segundo o relato, o policial teria ficava nervoso e dado voz de prisão a uma das enfermeiras que estavam na sala de vacina e que ainda teria segurado e balançado a profissional. Ainda alterado, ele teria chamado uma guarnição para prender toda a equipe, mas uma policial conteve os ânimos e convenceu o colega a sair do local.

“A prefeitura não paga hora extra e precisamos cumprir o nosso horário. Vamos acionar a corregedoria da polícia para registrar o caso. Acho que o município devia fazer o mesmo”, disse Everaldo. Em contato com a equipe do VN, a presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Bahia (Seeb), Lúcia Esther Duque Moliterno, afirmou que também vai prestar queixa.

Em nota a Polícia Militar confirma que o policial procurou a unidade de saúde para vacinar o filho, mas desmentiu o caso, informando que não houve nenhum tipo de agressão ou abuso de poder por parte do policial e que “depois de algum tempo de conversa com as partes envolvidas, o fato foi resolvido sem problemas”.

Uma nota de apoio aos enfermeiros foi divulgada. Confira abaixo:

NOTA DE APOIO AOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM DA UNIDADE DE SAÚDE DA FAMÍLIA CLEMENTINO FRAGA

Nós, profissionais da enfermagem do municipio de Salvador, viemos a público solidarizar-se e declarar apoio incondicional aos profissionais e colegas da USF Clementino Fraga em razão do desrespeito e desacato aos servidores e suas consequências na vida destes.
Ratificamos a relevância dos serviços prestados por nossa categoria à sociedade deste município e aguardamos posicionamento da Secretária Municipal de Salvador.
Assim, reforçamos o nosso respeito a toda categoria com vistas ao seu fortalecimento.

Enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem.

Salvador, 06 de Junho de 2019.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU