NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Cidade histórica de Canudos sedia até domingo (24) sua primeira feira literária

Com um conjunto de atividades artísticas que envolveram música, exposição, desfile e conferência, foi aberta, oficialmente, na noite desta quinta-feira (21), a primeira edição da Feira Literária de Canudos (Flican), sob o tema "O Sertão vai virar arte". O evento, que homenageia os autores Antônio Conselheiro e Euclides da Cunha, busca resgatar a memória histórica do município, localizado no sertão baiano. Até o próximo domingo (24), a feira acontece com uma programação gratuita e variada, unindo literatura com outras expressões artísticas. Estiveram presentes à cerimônia o secretário da Educação do Estado (SEC), Jerônimo Rodrigues, que representou o governador Rui Costa, e o coordenador de projetos estratégicos da SEC, Marcius Gomes.

Neste primeiro dia aconteceu o desfile literário com a participação dos estudantes do Colégio Modelo Maria José Alves; apresentações de dança com o Xaxado Fuá de Lampião; a abertura da exposição Belo Monte/Canudos: a Terceira margem, do artista plástico Sílvio Jessé; apresentação da Camerata da Orquestra Neojibá; lançamento do manifesto pela criação da Universidade Livre de Canudos (UNICANUDOS); e a Conferência: As sete faces de Antônio Conselheiro, com o professor Leopoldo Bernucci, da Universidade da Califórnia-Davis (UC-Davis).

O secretário Jerônimo Rodrigues falou da importância da FLICAN para o sertão baiano. "Estou muito feliz pela realização desta feira, que já nasce grande; de desenvolvermos um ambiente de aprendizagem, transformando a cidade em uma grande escola aberta. Queremos cativar as pessoas para a leitura e, neste caso, destacarmos a cultura do sertão e sua rica história. O nosso desafio é valorizar a nossa história e arte, dando a oportunidade a todos, da população negra à comunidade rural", ressaltou.

O curador da Flican, Luis Paulo Neiva, falou da expectativa para os dias de evento. "Estamos muito empolgados com a feira, que tem três objetivos principais: resgatar a rica memória da região com sua história e cultura; mobilizar a comunidade escolar com a importância da literatura e artes no currículo; e fortalecer a economia do município e região. E, com isso, buscarmos criar uma agenda que percorra o ano inteiro", destacou.

Para o estudante do 2º ano do Ensino Médio, Francineles de Andrade, 18, do Colégio Estadual Luís Cabral, a criação da FLICAN contribui para o fortalecimento da cultura local. "É muito gratificante ver o município ganhar uma feira literária que resgate a nossa história. Pudemos, durante o ano letivo, aprofundar o nosso conhecimento da região e apresentarmos na Flican em estandes. Como morador, vamos ter a oportunidade de valorizarmos a nossa região", disse.

A Flican é uma realização da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), campus avançado de Canudos, em parceria com as secretárias da Educação (SEC), da Cultura (Secult) e da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHS) do Estado.

Oficinas

Estudantes e educadores de escolas públicas municipais e estaduais de Canudos participam, nesta sexta e no sábado (22 e 23), dos workshops promovidos pela SEC, por meio do Instituto Anísio Teixeira(IAT). As atividades acontecem como parte da Programação da Feira Literária de Canudos (Flican).

Serão ofertadas quatro ações formativas. São elas: Fotografia como estratégia de letramento - Produção textual para multimeios; Produção e compartilhamento de programas radiofônicos; e Produção e compartilhamento de vídeos na Educação.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU