NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Colégio Estadual no Cabula recebe o nome em homenagem à Mãe Stella

Neste dia (20), em que se celebra a Consciência Negra, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) publicou, no Diário Oficial, a portaria nº 862/2019, que altera o nome do Colégio Polivalente do Cabula, situado no bairro do Cabula, em Salvador, para Colégio Estadual Mãe Stella. A iniciativa é resultado de uma solicitação da comunidade escolar, que desejava homenagear Maria Stella de Azevedo Santos, a Mãe Stella de Oxóssi, uma das maiores ialorixás do país, autora de nove livros publicados e membro da Academia de Letras da Bahia. A influente líder religiosa faleceu em dezembro do ano passado, aos 93 anos, deixando um importante legado religioso, cultural e social.

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a mudança do nome da unidade escolar da rede estadual. “A Secretaria acolhe uma solicitação da comunidade escolar, que desejou homenagear uma baiana, escritora da Academia de Letras da Bahia, uma pessoa estratégica na luta racial. Parabéns à comunidade escolar pela luta, pela resistência. Temos consciência de que a educação tem um papel importante na luta pela igualdade racial”.

O sobrinho de Mãe Stella, Adriano Azevedo, falou que a família recebe o ato como uma grande homenagem à ialorixá. “Hoje, 20 de novembro, receber esta notícia enche o meu coração de felicidade e orgulho, até mesmo pelo fato de ser o primeiro sobrinho dela e, também, ter sido seus braços direito e esquerdo no que diz respeito à liturgia de Xangô. O reconhecimento e a propagação do legado da minha tia Stella, mostram para a sociedade o quão a cor da pele não influencia nos bens feitos. Infelizmente, ainda   sofremos represálias pelo simples fato de sermos negros e nossa Mãe Stella pregou, durante toda a sua existência, a tolerância, o respeito e o amor ao próximo. Salve Mãe Stella de Oxossi. Okê! Kabiêsi!”, destacou.

A diretora do Colégio Polivalente do Cabula, Lúcia Maria de Santana Ferreira, falou sobre a mobilização da comunidade para a mudança do nome. “Cabula significa toque de chamada e estamos em uma área geográfica de quilombo, em uma área de ancestralidade e é uma grande alegria ter o nome de Mãe Stella. Toda a representatividade da escola, através do Colegiado Escolar, pais, mães, professores, estudantes, funcionários, todos se mobilizaram para esta mudança. O nosso sentimento é de muita felicidade pelo que Mae Stella continua representando. Ela foi doutora honoris causa da UFBA e da UNEB, sentou na cadeira de nº 33 da Academia de Letras da Bahia, griô, escritora, ativista de todos os direitos. Mãe Stella tem um nome muito forte e estou muito emocionada por este presente no Dia 20 de Novembro”, afirmou.

Sobre Mãe Stella

Mãe Stella de Oxóssi (1925-2018), Odé Kayodé, foi a quinta ialorixá a comandar o Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, fundado em 1910, em Salvador, por Eugênia Anna dos Santos, a Mãe Aninha. Mãe Stella dedicou 80 anos da vida ao candomblé e comandou durante 42 anos o Ilê Axé Opô Afonjá. Enfermeira de formação e também escritora, publicou seu primeiro livro em 1988. Batizado de “E daí aconteceu o encanto”, a obra escrita em parceria com Cléo Martins traz histórias sobre as origens do Opô Afonjá e das primeiras ialorixás que comandaram a casa.

Eleita, por unanimidade, para a Academia de Letras da Bahia, em 2013, Mãe Stella ocupou a cadeira de número 33, cujo patrono é o poeta Castro Alves. Antes, em 2005, a ialorixá recebeu o título de Doutor Honorares pela Universidade Federal da Bahia (Ufba) e, em 2009, o mesmo título foi a ela concedido pela Universidade Estadual da Bahia (Uneb), entre outros títulos municipal, estadual e federal.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU