NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Formação aborda temática da Educação Inclusiva para estudantes com espectro autista

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) foi a temática da formação promovida pelo Projeto Inclusão em Pauta, que reuniu educadores das redes municipais e estadual, nesta segunda-feira (4), no Instituto Anísio Teixeira (IAT/SEC), em Salvador. O encontro, realizado com a mediação de professores formadores do Centro de Atendimento Educacional Especializado Pestalozzi da Bahia, é promovido pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), por meio do IAT.

Durante a formação, foram realizadas aulas expositivas, oficinas e estudos de caso que abordaram os conceitos do Espectro Autista, a relação familiar e a construção do Plano de Desenvolvimento Individualizado (PDI). “Vamos trabalhar a construção do PDI pela importância que ele tem no ensino e na aprendizagem deste estudante com TEA, no contexto regular e do Centro Especializado e a articulação dos professores de ambos”, explicou professora formadora do Pestalozzi, Mônica Barreto. Ela acrescentou também que o primeiro aspecto a ser analisado no atendimento especializado é o indivíduo no seu contexto. “Inicialmente temos que enxergar a pessoa como ela é, suas potencialidades e depois o fato de ser pessoa com autismo”.

Em complemento, Sílvio Cabral, que também é formador no Pestalozzi, afirma que o Transtorno do Espectro Autista possui particularidades em relação a outros atendimentos especializados. “O TEA tem mais variantes. A intervenção é única para cada estudante, não é possível fazer uma intervenção generalizada. Uma das características do PDI que vamos tratar aqui é que ele deve ser feito para cada estudante”, esclareceu.

Sobre o estudante com TEA, a formadora Diana Cardoso, ressalta que existem níveis do Espectro e que não há um padrão fixo, mas que é possível relacionar as principais características do transtorno. “O TEA pode trazer alguns prejuízos, a comunicação e interação social são comprometidas e a criança pode apresentar padrões de comportamento repetitivos e estereotipados”, afirmou.

A coordenadora de inclusão e diversidade do IAT, Verena de Sá Villas Bôas, destaca que este é o penúltimo encontro do ano do projeto, desenvolvido ao longo do ano em parceria com os Centros Educacionais Especializados. “Temos mais uma atividade ainda este ano e o encontro de encerramento. Hoje trabalhamos com espectro autista, que há uma grande demanda nas escolas”, afirmou Verena, lembrando que este ano já foram realizados outros oito encontros, contemplando mais de 480 educadores.

Para a professora Cláudia Verônica Borges de Barros, do Colégio Estadual Duque de Caxias, de Salvador, esta atividade despertou especial interesse por já ter acompanhado um estudante com o Espectro Autista em sala de aula. “Ter recebido um estudante com o Espectro foi um dos estímulos a participar do Inclusão em Pauta”, contou.  “Temos tratado muito da Inclusão nas escolas, é um momento para o professor se qualificar”, finalizou.

Sobre o Projeto

O Projeto Inclusão em Pauta faz parte da Formação Continuada dos Educadores, realizada pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), que integra a estrutura da Secretaria da Educação do Estado (SEC). Com objetivo de oferecer instrumentos pedagógicos da Educação Inclusiva para potencializar o processo de ensino aprendizagem, a atividade segue com encontros programados até final de novembro.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU