NOTÍCIAS 24HS

Post Top Ad

Your Ad Spot

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

Banhistas devem tomar cuidados para evitar acidentes em mares e rios neste verão

As altas temperaturas neste verão são convidativas para um banho refrescante para aliviar o calor, seja nas praias ou nos rios. Contudo, todo cuidado é necessário para evitar que um dia de diversão acabe em transtorno.

Por isso, todos os cuidados devem ser tomados, principalmente com as crianças, além de buscar ter o conhecimento com relação ao local a ser visitado.


Ontem, no primeiro dia do ano, o Farol da Barra ficou lotado de baianos e turistas curtindo as águas da Baía de Todos-os-Santos. De olho nesse público, agentes do Grupamento Marítimo (GMAR) do Corpo de Bombeiros acompanhavam atentamente cada passo dos banhistas, alertando com relação aos perigos das marés.

Bandeiras indicando perigo também avisavam quanto a possíveis ameaças, demandando atenção por parte dos que estavam no local.

De acordo com o soldado Mendson, do GMAR, o trabalho dos agentes começa bem antes da chega maciça dos banhistas. “Analisamos o mar, observando as correntes de retorno. Damos também orientações aos banhistas, principalmente àqueles que não têm um grande conhecimento da maré. Quando apitamos, geralmente é para indicar um melhor local para banho, pois água no umbigo é sinal de perigo”, avisou.

Segundo o salva-vidas, jovens com idades entre 14 e 29 anos são os que mais se acidentam neste período no verão, além daqueles que ingerem bebida alcoólica e pessoas com baixa escolaridade.

“Muitos deles acham que sabem nadar e não atendem as orientações, entrando no mar sem cautela. Nesse caso, o ideal é que, se não conhecer a região, procure um salva-vidas. Do contrário, melhor evitar o banho”, alertou.

Com relação às crianças, se a idade delas for de até cinco anos, elas devem ficar de braços dados com os pais. Sendo mais velhas que isso, a dica é ficar próxima a elas a uma distância de um braço estendido.

Do último dia 31 de dezembro de 2019 até o final da manhã de ontem, tinham sido registradas três ocorrências apenas no Farol da Barra, mas sem maiores gravidades, conforme o soldado Mendson, que afirmou ainda haver, neste período do ano, muitos casos de crianças que se perdem dos pais nas praias. Neste caso, o GMAR possui pulseiras de identificação que são colocadas nos pequenos, quando situações como esta acontecem.

O eletricista Sérgio Fernando esteve na praia ao lado da família e dos filhos pequenos e disse que tanto ele, quanto os demais, tomam cuidados para evitar problemas na praia. “A gente observa se o mar não está agitado e observamos se existem bandeiras próximas indicando perigo. Com relação aos meninos, estamos sempre por perto. Nunca deixamos ir só”, disse.

RIOS

Já com relação aos rios, é preciso verificar se o local possui condições de banho, com isso sendo feito somente se não tiver ingerido bebidas alcoólicas e após a digestão. Para até mesmo àqueles que sabem nadar, a recomendação é a de que água fique na altura da cintura. Se não conhecer a profundidade do local, evite saltos, pois pode haver pedras no fundo dos rios e isso cause algum acidente.

Quanto às crianças, elas devem sempre estar acompanhadas de algum adulto. Já em caso de chuvas, a recomendação é a de que não se adentre nos rios, especialmente para evitar a chamada “cabeça d’água”, aumento repentino do volume do rio causado por chuvas nas cabeceiras ou nos trechos mais altos do leito. Caso perceba o início da chuva, a orientação é a de que o banhista deve sair do rio imediatamente.

Nenhum comentário:

Post Top Ad

Your Ad Spot

MAIN MENU